quarta-feira, 2 de setembro de 2020

Chama olímpica é exibida em Tóquio como símbolo de esperança

 “No próximo ano, esta chama será carregada por cerca de 10 mil pessoas”, disse o presidente dos Jogos

Museu Olímpico Japonês

Em uma cerimônia discreta na última segunda-feira (31), o início da exibição da chama olímpica reuniu autoridades em Tóquio. No evento, os dirigentes reiteraram que os Jogos do próximo ano serão um símbolo de esperança para o mundo, enquanto se recupera da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A chama começou a ser exibida ao público na terça-feira, no Museu Olímpico Japonês, localizado próximo ao Estádio Nacional, construído especialmente para os Jogos, reprogramados para 2021 por causa da pandemia. A chama foi vista pela última vez em Fukushima, depois que o revezamento da tocha foi cancelado após sua chegada da Grécia.

“No próximo ano, esta chama será carregada por cerca de 10 mil pessoas e acenderá a pira olímpica”, disse o presidente da Tóquio 2020, Yoshiro Mori.

Os organizadores não anunciaram detalhes do revezamento da tocha. O plano original de 121 dias previa a passagem da chama por todas as 47 províncias japonesas.

“Suponho que os atletas que pretendem participar das Olimpíadas e Paralimpíadas estão treinando duro todos os dias e com grande ansiedade [devido à pandemia de Covid-19]”, disse o presidente do Comitê Olímpico Japonês, Yasuhiro Yamashita, que recebeu a chama de Yoshiro Mori.

“Estou confiante de que esta chama será um suporte moral para esses atletas", afirmou Yamashita.

Para evitar aglomeração no museu, haverá um sistema de reserva com data e hora marcadas. O fogo olímpico ficará em exibição de 1º de setembro a 1º de novembro. Os Jogos começarão no dia 23 de julho de 2021.
Fonte: Alternativa com Reuters

sexta-feira, 31 de julho de 2020

Santuário Motonosumi, um dos locais mais bonitos do Japão, é reaberto

O santuário está entre “os 31 locais mais belos do Japão” selecionados pela CNN em 2015
Motonosumi

Um santuário famoso por seus 123 torii (portais) vermelhos e organizados belamente de frente para o Mar do Japão será reaberto em 1º de agosto, após um fechamento de 4 meses devido à pandemia do novo coronavírus.

O Santuário Motonosumi, na cidade de Nagato (Yamaguchi), tomou o fechamento como oportunidade para substituir seus 21 portais mais antigos, os quais foram instalados em 2014. Outros portais também foram repintados e rachaduras em paredes de pedra e passagens de concreto foram reparadas.

O santuário está entre “os 31 locais mais belos do Japão” selecionados pela CNN em 2015. Ele vem ganhando popularidade por ter “o ofertório menos acessível do Japão”, que fica no alto de um torii de 5 metros.

Oitenta por centro dos visitantes vêm de fora da província.

“Estou preocupado com a propagação do vírus, mas espero que as pessoas visitem o santuário tomando medidas como uso de máscara e desinfetante”, disse Yoriki Okamura, de 71 anos, sacerdote chefe do santuário.
Fonte: Portal Mie com Mainichi

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Japão se prepara para reduzir restrições de viagens com centros de teste de vírus em aeroportos

Os centros serão instalados em três grandes aeroportos e os testes deverão ter resultados mais rápidos
Japão

O Japão planeja instalar novos centros de testes de coronavírus em três grandes aeroportos de Tóquio e Osaka, bem como nas partes centrais das cidades, enquanto o país se prepara para relaxar suas restrições de viagem, disse o ministro da Saúde Katsunobu Kato na quinta-feira.

As instalações que visam principalmente as pessoas que chegam do exterior ao Japão devem ser construídas nos aeroportos Haneda e Narita, perto da capital, e Kansai, em Osaka, no início deste verão, segundo o governo.

A construção das instalações visa aumentar a quantidade de reação em cadeia da polimerase, ou testes de PCR, para mais de 4.000 por dia, com as autoridades de saúde também esperando reduzir o tempo de teste de vírus para algumas horas usando novos métodos.

As estações de quarentena dos aeroportos atualmente realizam cerca de 1.000 testes diários de PCR, com resultados confirmados em um ou dois dias.

"(Os centros) provavelmente serão operados por instituições médicas privadas e empresas de testes", disse Kato a repórteres após uma inspeção no aeroporto de Narita. "Nós, do Ministério da Saúde, iremos apoiá-los totalmente".

A instalação nos aeroportos deverá ficar em construção por dois meses e abrir em setembro.

Segundo as autoridades, os centros de testes previstos nas partes centrais das duas principais cidades terão como alvo viajantes que partem para outros países, enquanto as instalações próximas ao aeroporto são destinadas tanto a chegadas quanto a partidas.

O governo também está considerando emitir certificados para aqueles que têm resultados negativos, disseram as autoridades.

Desde fevereiro, o Japão vem reforçando as restrições de viagens para visitantes que chegam, como parte de suas medidas de controle de fronteiras para impedir a propagação da doença COVID-19.

Na segunda-feira, outros 18 países, incluindo Argélia, Cuba e Iraque, foram adicionados à lista de proibição de entrada do Japão, elevando para 129 o número total de países e regiões sujeitos à medida.

Estima-se que apenas 1.700 viajantes estrangeiros tenham chegado ao Japão em maio, o menor número já registrado em um mês, uma queda de 99,9% em relação ao ano anterior, segundo dados do governo.

No entanto, o Japão está atualmente conversando com vários países para facilitar mutuamente as restrições de viagem para empresários, desde que apresentem resultados de testes negativos e um itinerário para onde planejam ir durante a estadia.

Esses países incluem a Austrália e a Tailândia. O Japão também pode iniciar negociações com Taiwan e Brunei já neste mês, disseram fontes diplomáticas na quarta-feira.

As viagens do Japão para o Vietnã foram retomadas parcialmente no final do mês passado, com voos fretados transportando principalmente empresários.
Fonte: Alternativa

terça-feira, 16 de junho de 2020

Parque Yomiuri Land, de Tóquio, reabre as portas ao público, com medidas restritivas

Atrações estavam paradas desde o final de março
Yomiuri Land

O parque de diversões Yomiuri Land, localizado em Inashiro (Tóquio), vai reabrir as portas ao público nessa terça-feira (16), adotando algumas restrições para evitar a propagação da Covid-19, como limitação de brinquedos e medição de temperatura dos visitantes.

O local estava fechado desde o dia 28 de março devido à pandemia do novo coronavírus.

A princípio serão priorizados o funcionamento de atrações em ambiente aberto, como montanhas-russas e atrações com carrinhos.

A “Casa do Terror” e outros locais com menos circulação de ar continuarão fechados.

As piscinas serão abertas em meados de julho.

“Estamos tomando todos os cuidados necessários para evitar a propagação do coronavírus. Podem vir e se divertir com tranquilidade”, disse um dos representantes do parque em entrevista à emissora pública NHK.
Fonte: Alternativa

quarta-feira, 3 de junho de 2020

JR East planeja abertura de 100 lojas de conveniência automatizadas

Sem necessidade de dinheiro físico, lojas automatizadas também devem reduzir o risco de infecção por coronavírus
Takanawa Gateway

A East Japan Railway (JR East) planeja acelerar a abertura de 100 lojas de conveniência automatizadas dentro dos próximos 4 anos, disseram fontes com conhecimento do assunto na terça-feira (2), enquanto ela aproveita a necessidade de reduzir contato humano em meio à pandemia de coronavírus.

A primeira loja automatizada da companhia começou a operar em março na estação Takanawa Gateway, que foi aberta no início do mês como primeira nova parada na loop line Yamanote de Tóquio em quase 50 anos.

Utilizando um sistema desenvolvido pela Touch To Go, um empreendimento conjunto da JR East, as lojas têm cerca de 50 câmeras instaladas no interior para identificar cada item que o cliente leva.

Atendentes nos caixas são desnecessários, visto que os clientes podem fazer o pagamento ao encostar seus cartões IC em leitores, como o Suica, no momento que passam pela saída.

O sistema será introduzido na NewDays e outras lojas de conveniência afiliadas à JR East, assim como em menores operadas por companhias externas no futuro.

Embora funcionários sejam necessários para reestocar as prateleiras e trocar painéis das janelas, a vasta redução nos custos de trabalho é um grande ponto de venda do sistema, além da escassez de mão de obra em áreas regionais.

Sem necessidade de dinheiro físico, lojas automatizadas também devem reduzir o risco de infecção por coronavírus.

“Consultas aumentaram mais do que o esperado”, disse o presidente da Touch To Go, Tomoki Akutsu, que agora está aumentando as operações de negócios da companhia mais rápido do que o inicialmente planejado.

Além de lojas de conveniência automatizadas, a companhia está desenvolvendo um sistema que pode limitar automaticamente o número de visitantes permitidos a entrar em hospitais e prédios comerciais.
Fonte: Portal Mie com Mainichi

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Uma das maiores feiras de tecnologia do Japão será realizada online devido ao coronavírus

A edição de 2019 contou com mais de 780 expositores do Japão e do exterior e atraiu mais de 150 mil visitantes
CEATEC

Uma das maiores feiras anuais de eletrônicos do Japão será realizada online em outubro devido a preocupações com a segurança por causa do novo coronavírus, disseram organizadores nesta segunda-feira (25).

A Combined Exhibition of Advanced Tecnologies – CEATEC (Exibição Combinada de Tecnologia Avançada) será realizada como programado entre os dias 20 e 23 de outubro, disse a Japan Electronics e a Information Technology Industries Association e outros organizadores. Detalhes adicionais estarão disponíveis em meado de julho.

A edição anterior que aconteceu no centro de convenções Makuhari Messe em Chiba, contou com mais de 780 expositores do Japão e do exterior apresentando suas mais recentes tecnologias em eletrônicos e atraiu mais de 150 mil visitantes.

“Esperamos tornar a CEATEC deste ano em um lugar sem precedentes onde participantes colaboram na criação de uma nova sociedade e novo estilo de vida”, disse Kiyoshi Shikano, produtor executivo da feira em uma declaração.

Organizadores do Tokyo Game Show também disseram na segunda-feira que planejam realizar online o evento deste ano, inicialmente planejado para acontecer no Makuhari Messe, no período de 24 a 27 de setembro devido à pandemia do coronavírus.

No ano passado, o evento atraiu um total de 262.076 visitantes, de acordo com a Associação de Fornecedores de Computadores para Entretenimento.

Para acessar o site oficial da CEATEC, clique aqui.
Fonte: Portal Mie com Kyodo News and Culture

terça-feira, 12 de maio de 2020

Parques de Mie e Shiga reabrem

Depois de um período de fechamento instalações de lazer voltam a receber público no final de semana, de forma controlada
nemophilas

Em Mie não se registra nenhum novo caso de infecção pelo coronavírus pelo 16.º dia consecutivo, até domingo (10).

Com o abrandamento anunciado em 7, por causa da redução acentuada, o parque Nabana no Sato, em Kuwana, reabriu suas portas no dia seguinte, embora os restaurantes continuem fechados.

O público bem inferior ao normal pode apreciar o campo azul, das nemophilas, pois são 1 milhão de unidades plantadas. Os cuidados continuam, como passar álcool antes de entrar e todos os visitantes com máscara.

Embora muitas instalações de lazer e compras tenham sido reabertas o governo de Mie continua a exigir fortemente que se abstenha de viajar para fora da área e que as de outras províncias não façam visitas.

Biwako Valley 
Biwako Valley

O Biwako Terrace, em Otsu (Shiga), também reabriu e no final de semana foram vistas poucas pessoas, maioria casais. As medidas de controle continuam como encerramento antecipado do teleférico, com redução de passageiros, e o buffet do restaurante foi substituído por a la carte.

“Eu poderia ser uma pessoa assintomática, por isso não saí de casa durante o período de isolamento social”, disse um visitante de 23 anos, de Quioto (província homônima). Emendou afirmando que apreciar silenciosamente o Lago Biwa (Biwako) lhe fez muito bem.
Fonte: Portal Mie com Kyoto Shimbun e CBC TV

terça-feira, 28 de abril de 2020

Jogos Olímpicos em 2021 só com vacina contra coronavírus, diz chefe da JMA

O país já gastou US $ 13 bilhões (1,4 trilhão de ienes) na preparação de toda estrutura para os jogos
Jogos Olímpicos 2021

Será difícil para Tóquio sediar os Jogos Olímpicos no próximo ano, a menos que exista uma vacina eficaz contra o coronavírus, disse nesta terça-feira (28) o chefe da Associação Médica do Japão (JMA, na sigla em inglês), segundo noticiou o jornal Asahi.

“Minha opinião é que será difícil hospedá-los (os atletas entre outras pessoas), a menos que seja desenvolvida uma vacina eficaz", disse Yoshitake Yokokura, presidente do grupo, durante uma coletiva de imprensa online organizada pelo Clube de Correspondentes Estrangeiros do Japão, em Tóquio, noticiou a Kyodo.

Ele disse que aqueles que estão envolvidos no desenvolvimento de uma vacina devem acelerar o ritmo para este objetivo.

Yokokura, no entanto, se recusou a dizer se sua organização se oporia à realização dos jogos sem uma vacina disponível.

"O estado global de infecções naquele momento específico será uma questão fundamental", afirmou ele.

"Será difícil mesmo que a situação no Japão melhore se as infecções continuarem a se espalhar" no exterior.

Yokokura pediu ao Japão que aumente os testes de coronavírus, que, segundo ele, não tem sido amplo o suficiente para avaliar se as taxas de infecção no país estão caindo.

Ele também culpou a falta de roupas de proteção por espalhar o vírus nos hospitais.

Referindo-se à declaração do Japão de um estado de emergência nacional até 6 de maio, Yokokura disse que acredita que o governo "não será capaz de levantá-lo completamente" nessa data, com o número de infecções aumentando em áreas em torno de Tóquio, Aichi, Osaka e Prefeituras de Fukuoka.

No final de março, as Olimpíadas foram adiadas para julho de 2021 devido à pandemia global de coronavírus.

O adiamento dos Jogos Olímpicos foi decidido no final de março. A competição passou para julho do ano que vem, representando um grande golpe para o Japão, que já havia gasto US $ 13 bilhões (1,4 trilhão de ienes).

A pandemia já infectou quase três milhões de pessoas e matou mais de 200.000 e especialistas alertam que a luta contra o vírus poderá ser prolongada.

Laboratórios de vários países estão trabalhando em vacinas para proteger as pessoas contra o novo coronavírus e medicamentos para tratar seus sintomas.

A necessidade de realizar ensaios clínicos exaustivos para testar sua eficácia e segurança, no entanto, significa que pode levar meses até que estejam amplamente disponíveis.
Fonte: Alternativa